Avançar para o conteúdo principal

O primeiro trio.


Há muito tempo surgiu-me na mente... e um trio com dois homens...Depressa se esvaeceu, não achei tão atractiva assim a ideia e ficou escondido o pensamento no meu subconsciente até que... 

Decidi disponibilizar-me a conversar com homens que apreciam tal aventura num site apropriado ao tema. Sempre me relacionei melhor com o sexo oposto. Gosto de uma boa conversa descomplicada, sem tabus, admiro objectividade junta a delicadeza subtil da testosterona. 

Alguém despertou o interesse, fez-me rir, conversar, empatizar e libertar o tal subconsciente escondido. De um momento para o outro, desejava ser possuída por dois homens. Desejava agradar e satisfazer os dois. Sentir o poder da minha feminilidade! 

Muitas teclas correram, alguns passeios agradáveis. Começamos por estipular regras, algo que eu não imaginava ser tão importante mas que se tornaram em conversas bem interessantes que estimularam as minhas hormonas, os meus pensamentos mais eróticos. 

Ao partilhar estas fantasias com o mais que tudo reparamos que tínhamos encontrado mais um foco de pimenta! Discutir o que eu queria e como queria, com os dois, era algo que me fazia arder por dentro e quase sempre resultava em festa. 

Por diversas razões a oportunidade de tornar real, o que já era desejado pelos três, foi sendo adiada. Mas num ápice a decisão tomou-se numa simples SMS: " e se for amanhã?" 

Está decidido: Vamos! - disse o marido. Toda eu estava em êxtase. Sentia todos os meus poros a expirar feromonas. 

Logo pela manhã de domingo, as sms recomeçaram. Toda a situação me parecia irreal mas tão boa! Os dois se desfaziam em promessas - seria como eu quisesse, o que eu quisesse. Uma autêntica Cleópatra me sentia eu! 

Perto do encontro, as ditas borboletas na barriga! Nesta altura descobri que esta sensação não é só dos apaixonados teenagers! Um aperto de ansiedade que me deve ter feito perder não sei quantas calorias. 

Chegamos ao motel e pedi a primeira realização: quero ser eu a satisfazer. Quero me ajoelhar perante os dois e admirá-los com todos os sentidos. Só esse momento já me fazia escorrer no interior. As borboletas já não existiam. Era real, eu estava mesmo a deliciar-me com dois Homens.Os dois corpos nus e eu ainda de top tigresa, era a predadora que em breve iria ser dominada.

Ser possuída enquanto saboreava outro, bem...algo indescritível. Uma satisfação interior que se manifesta em todos os pontos erógeneos.

Continuava a querer mais, fui virada ao contrário enquanto outro me beijava delicadamente até se tornar intenso. Olhava todos os nossos reflexos, nos espelhos dispersos pelo quarto, e todas a imagens eram mais uma fonte de prazer visual. Ter o corpo em acção e ser delicadamente acariciado. Ser saboreada à vez. Ser preenchida à vez. O que mais me ocorria era: não quero que termine!
As minhas cores indicavam o quanto eu estava a delirar. A minha respiração ofegante, os meus gemidos intensos eram a prova do que eu estava a ser saciada.

O derradeiro momento, as experiências para uma principiante: ter os dois em mim (só de relembrar ruborizo de novo). É tão bom estar preenchida! Sinto-os tão excitados com a minha humidade louca. Algo que receava se torna a melhor das sensações. Sentem também e dizem-me o quanto eu estou excitada. Se não o fizessem o meu estado quase me levava a um desmaio de prazer.
Após alguns clímax fazemos uma pausa, os meus companheiros acham que preciso de descanso. Agora era eu uma D. Flor e seus dois maridos! Conversa agradável, repouso, caricias e olhamos para o relógio. Temos tempo para um banho disse eu.

O banho...um bom fim de luxuria a duplicar! Água a correr (que tanto me excita), espaço apertado para três, muitas mãos juntas. Não dá para resistir a um bom banho! 

Fui dominada de novo pelos dois e foi deliciosamente bom. 

Imagens cedidas por x-art.com

Comentários

  1. Adorámos e é algo que também queremos... deem uma vista de olhos no nosso blog. esta no inicio ainda...
    Parabens pelo vosso

    ResponderEliminar
  2. Adoramos e vamos seguir com mais atenção...muito mais atenção! ;)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Unicórnio domado I

Escolhi chegar mais cedo, com o desejo de que o tempo de espera abrandasse a inquietude interna. Sentei-me num dos bancos, do lado menos movimentado da estação. A intenção era manter-me em discrição, apenas observar. Queria-a admirar de longe, quando chegasse. Queria-a ver procurar-me com o olhar. Imaginava o quanto estaria ela ansiosa na longa viagem. Seria o desejo dela por este encontro tão desmedido como o meu?

Fiquei novamente com a sensação de estar a viver no limbo. Esse mesmo sentimento a causa do nosso primeiro arrufo e afastamento precoce. Mania da desconfiança!

Fez mais de um par de anos desde que conversamos, continuadamente durante um mês, num chat, até nos voltarmos a cruzar no mundo cibernético. Não foram as fotos que me cativaram pois ela não tinha as curvas desnorteadoras e as poses não eram carregadas de sensualidade. Foi uma simples mini t-shirt, estampada com um dos meus desenhos animados preferidos, o mote do primeiro tema. Surpreendi-a logo aí. Ela deixou-se con…

Em folia no baloiço

«Carnaval» uma comemoração temática, tal como muitas outras, esvanece-se o motivo de tal celebração. O nascimento da palavra surge de carnisvalerium (carnis de carne + valerium, de adeus), indica o «adeus à carne» ou à «suspensão do seu consumo» Época de excessos para posterior jejum. Vestirmos personagens, esquecer o politicamente correto e dedicarmo-nos à folia.
Em mais uma pesquisa cibernética encontrei outro foco de diversão: o baloiço erótico. Lubricidade aliada à puerilidade de quem sempre apreciou baloiçar de cabelo ao vento, em idade mais tenra. 
Ambos empolgados com a nova fantasia, durante alguns dias foi o tema, intercalado na seriedade da rotina diária, que nos fazia sorrir. Ansiávamos cada vez mais pelo momento de brincadeira a dois. Não gostamos de premeditar estes momentos mas fantasiar deveria ser obrigatório a qualquer casal. São estes detalhes que nos unem e alimentam a cumplicidade.
Entramos no quarto, colorido, alegre, definitivamente carnavalesco. Avaliamos o esp…

Habitual serão genuíno

Recentemente alguém se surpreendia com uma das nossas brincadeiras; apanhados em toques de tornozelos sob a mesa, ouvimos: "Isso não é normal! Se fossem um casalinho juntos há um mês,entendia-se, agora vocês?!" - Gargalhei e fui capaz de uma resposta arrojada:

- "Vocês nem imaginam! Com o tempo isto só melhora!"
Estavas particularmente carente durante o jantar. Provavelmente, o vestido novo de tecido fino, denunciava a ausência de vestes interiores e isso terá sido apenas a acendalha das brincadeiras. Às vezes desejo que sejam assim todos os casais que conhecemos, desde familiares a amigos, vizinhos e conhecidos. Acho completamente saudáveis estes momentos de boa disposição no final de um dia rotineiro. Gosto de imaginar todos os casais felizes no regresso a casa, o derradeiro momento relaxante do dia a dia. 
Entretanto, naquele dia  estavas mais endiabrado. Mesmo com gente em casa, não resistias a provocar-me a pele sempre que por mim passavas. Depois do janta…