Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Em folia no baloiço

«Carnaval» uma comemoração temática, tal como muitas outras, esvanece-se o motivo de tal celebração. O nascimento da palavra surge de carnisvalerium (carnis de carne + valerium, de adeus), indica o «adeus à carne» ou à «suspensão do seu consumo» Época de excessos para posterior jejum. Vestirmos personagens, esquecer o politicamente correto e dedicarmo-nos à folia.
Em mais uma pesquisa cibernética encontrei outro foco de diversão: o baloiço erótico. Lubricidade aliada à puerilidade de quem sempre apreciou baloiçar de cabelo ao vento, em idade mais tenra. 
Ambos empolgados com a nova fantasia, durante alguns dias foi o tema, intercalado na seriedade da rotina diária, que nos fazia sorrir. Ansiávamos cada vez mais pelo momento de brincadeira a dois. Não gostamos de premeditar estes momentos mas fantasiar deveria ser obrigatório a qualquer casal. São estes detalhes que nos unem e alimentam a cumplicidade.
Entramos no quarto, colorido, alegre, definitivamente carnavalesco. Avaliamos o esp…
Mensagens recentes

Unicórnio domado I

Escolhi chegar mais cedo, com o desejo de que o tempo de espera abrandasse a inquietude interna. Sentei-me num dos bancos, do lado menos movimentado da estação. A intenção era manter-me em discrição, apenas observar. Queria-a admirar de longe, quando chegasse. Queria-a ver procurar-me com o olhar. Imaginava o quanto estaria ela ansiosa na longa viagem. Seria o desejo dela por este encontro tão desmedido como o meu?

Fiquei novamente com a sensação de estar a viver no limbo. Esse mesmo sentimento a causa do nosso primeiro arrufo e afastamento precoce. Mania da desconfiança!

Fez mais de um par de anos desde que conversamos, continuadamente durante um mês, num chat, até nos voltarmos a cruzar no mundo cibernético. Não foram as fotos que me cativaram pois ela não tinha as curvas desnorteadoras e as poses não eram carregadas de sensualidade. Foi uma simples mini t-shirt, estampada com um dos meus desenhos animados preferidos, o mote do primeiro tema. Surpreendi-a logo aí. Ela deixou-se con…

Assim nasce ... uma cruzada iluminada!

É na viragem do ano que muitas pessoas refletem sobre o balanço do mesmo. Não o costumo fazer mas é quase inevitável não pensar no tema. Prefiro outra altura, também marcante mas mais pessoal, só minha. Sigo o lema: Um ano novo é quando o Homem quer! (adaptação) - afinal os orientais não comemoram na mesma altura que os ocidentais (sendo o próximo a 5 de Fevereiro) e há algum tempo atrás, antes do calendário gregoriano, o ano novo era celebrado apenas a 1 de Abril!
Os últimos tempos têm sido intensos em crescimento, em emoções em ... viver! Devota do conceito mindfulness, tento usufruir muito mais do momento, talvez seja o amadurecimento a dar ares da sua graça. Quando revivo o passado, sinto uma espécie de ritual de conclusão e por isso, abominando as despedidas, dediquei-me menos a este cantinho de ócio. O monopólio pelos momentos e memórias é cada vez mais renitente.

Comum a qualquer ser, aqui ao outro lado do globo, recordo o drama, a doçura, alegria, amizades que se firmaram e o…

Mudam-se os tempos mas nem sempre se mudam as vontades!

Recordo frequentemente da principal definição do meu "eu" - na adolescência. É certo; este processo é algo bem mais complexo, não se definindo apenas numa determinada etapa. Inicia-se desde as primeiras horas de vida mas é a adolescência a detentora do momento chave: o reconhecimento de quem somos!
Recentemente, vivi uma noite que trouxe à memória um dos meus maiores desejos desde que me lembro de quem sou e quem quero ser: viver em comunidade, aceitando as dicotomias e divergências de todos e os mesmos respeitando, não julgando, as minhas opções! Essa noite vive na minha mente constantemente, digna do slogan internacional - "Yes, we can!"

O tema era arrojado e, por si só, cativou-me logo à partida. No entanto, imaginei-me retraída e muito mais observadora do que na realidade aconteceu. Além dos amigos e conhecidos habituais fiquei surpreendida com outras pessoas muito queridas, conhecidas noutras bandas. As pessoas fazem sempre a diferença!
A multiplicidade do e…

Ansiada massoterapia

A semana carregada em drama, os planos desfeitos, o novo desporto intenso (ideal para alivio do stress, mas potencial para contraturas) originaram uma tensão extra na zona lombar e cervical. Pedinchei, por uma massagem, por dias e quando menos esperava, ele satisfez o meu pedido.

Afinal, a massagem é uma das mais antigas e simples formas de terapia, acessível a qualquer um. Com origens no Oriente, há registos do uso das técnicas de massagem na China, Japão, Egipto e Pérsia, há mais de 5000 anos. O mais antigo livro sobre o tema é de 3000 a.c., é Chinês e foi trazido para a Europa na língua francesa.
Durante uma sessão de massagem, há uma redução do cortisol, hormona, em altos níveis quando há stress. Entretanto, também há o aumento da dopamina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer, motiva a sensação de relaxamento e bem estar após uma destas sessões. Por estas razões, não me surpreendeu a justificação da Igreja, quando na Idade Média causou a interrupção do uso da m…

Habitual serão genuíno

Recentemente alguém se surpreendia com uma das nossas brincadeiras; apanhados em toques de tornozelos sob a mesa, ouvimos: "Isso não é normal! Se fossem um casalinho juntos há um mês,entendia-se, agora vocês?!" - Gargalhei e fui capaz de uma resposta arrojada:

- "Vocês nem imaginam! Com o tempo isto só melhora!"
Estavas particularmente carente durante o jantar. Provavelmente, o vestido novo de tecido fino, denunciava a ausência de vestes interiores e isso terá sido apenas a acendalha das brincadeiras. Às vezes desejo que sejam assim todos os casais que conhecemos, desde familiares a amigos, vizinhos e conhecidos. Acho completamente saudáveis estes momentos de boa disposição no final de um dia rotineiro. Gosto de imaginar todos os casais felizes no regresso a casa, o derradeiro momento relaxante do dia a dia. 
Entretanto, naquele dia  estavas mais endiabrado. Mesmo com gente em casa, não resistias a provocar-me a pele sempre que por mim passavas. Depois do janta…

Intensos expectadores na natureza

Hoje a caminhada foi mais longa do habitual. Iniciei mais cedo, acordei com muita energia talvez pelos dias primaveris que finalmente chegaram. Entretanto, lembro: há muito que desejo conhecer a praia dos pescadores.

Consegui chegar mesmo na hora do arrasto artesanal do peixe. Observo todo o reboliço de longe e admiro todo o trabalho duro dos homens do mar. No entanto, após alguns momentos sinto o sol mais quente e preciso descansar um pouco. Embrenho-me um pouco na vegetação até encontrar o local ideal para sentar e relaxar com a brisa marítima a misturar-se com a frescura verde matinal.

Quando a azáfama acalma um pouco oiço um carro a parar perto. Consigo vislumbrar por entre os fetos do meu lado esquerdo, um jipe que estaciona embrenhado entre os eucaliptos. Saem duas mulheres de cada porta da frente. Ambas alegres mas de postura receosa. 
Observam em redor ao aproximarem-se. Uma trás um vestido floreado de cores tropicais, comprido, a outra trás um vestido mais curto, solto e de …

Compulsão contida

Momentos antes da conversa agradável, admirei a postura, profissionalismo e genuinidade. Ele estará no auge da idade adulta mas ainda revela inocência de menino na face, cora com facilidade e tem um sorriso tímido. Possivelmente o que me chamou a atenção foi a agilidade com que se move na sala cheia de clientes, muito mais do s que eu esperava, para um jantar de sexta-feira, familiar, de fuga à rotina.
Chegada a nossa vez, iniciamos uma conversa para aligeirar o atendimento automatizado. Alimentamos empatia. Afinal, também nós decidimos fugir da sobrecarga profissional e ali fomos para agravar o trabalho de outros. 
A cada visita á nossa mesa sorria com mais facilidade e continuava o tema intervalado pelo atendimento contínuo rigoroso. A determinada altura a imagem do menino, saído da escola com boas notas e responsável é dissipada. Confissões de alguém próximo admitindo o pé pesado que lhe trazem dissabores em forma de multas. Nessa altura o jovem de tez pálida e rosada admite tamb…